Mais essa agora

O Figueirense foi condenado a pagar a Fernandes, eterno ídolo do clube, salários atrasados, verbas rescisórias, premiação, multas, entre outros direitos. De acordo com a advogada Manoella Costa Molon, do escritório Mosimann, Horn & Advogados Associados, que defende o atleta, a Justiça Trabalhista também entendeu que os valores pagos pelo clube ao jogador a título de direito de imagem, direito de arena e auxílio-moradia têm natureza salarial. Essa é a primeira sentença de vários casos semelhantes em que a advogada atua, já que em outros casos houve acordos com os times e os demais ainda não têm decisão.

Fonte: Diário Catarinense – Cacau Menezes | Pág. 55 | 15.05.2014